Dermoabrasão

Dermoabrasão

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

A dermoabrasão consiste num processo controlado de desgaste da pele do rosto, através da ação mecânica de aparelhos que promoverão a abrasão da pele, induzindo-a a se renovar. Podem ser utilizados um instrumento de rotação ou lixas d’água.

Sua ação é na camada mais superficial da pele, que, ao se recuperar do desgaste recebido, voltará a ter aspecto jovial e saudável, eliminando manchas, cicatrizes e outras irregularidades, desde que não demandem procedimentos mais aprofundados. Rugas também podem ser atenuadas, caso sejam superficiais.

Existe algum risco ao realizar a dermoabrasão?

O processo desencadeado pela dermoabrasão é não invasivo, ou seja, não necessita de cortes. Entretanto, é feita completa assepsia da região a ser tratada e é administrada uma solução anestésica no paciente, para posterior ação do aparato abrasivo. O cirurgião plástico, então, fará o lixamento e polimento do local a ser recuperado, podendo para isso utilizar papel abrasivo, lixas ou escovas especiais.

Após o procedimento, o paciente deverá evitar se expor ao sol num período entre 3 e 6 meses. O uso de protetor solar é imprescindível, para evitar manchas e, caso apareçam espinhas, o paciente poderá removê-las com sabonete indicado pelo médico ou com algum tipo de esponja abrasiva.

E após o procedimento, o que acontece?

A aparência da pele, após submeter-se à dermoabrasão, é a de quem se expôs ao sol por muito tempo, com coloração fortemente avermelhada, apresentando também um certo inchaço. Sensações como dormência e dor poderão ser controladas com medicamentos prescritos pelo médico. O inchaço, normalmente, diminui e cessa no período de uma semana.

Tal qual o processo de cicatrização que ocorre após qualquer tipo de lesão, após a dermoabrasão, a pele deverá formar uma casca, que vai cedendo enquanto a pele se regenera. É comum ocorrer coceira na região e, no caso dos homens, o barbeador comum deverá ser evitado no primeiro barbear, devendo para tanto utilizar aparelho elétrico, se possível.

Como em todo período de recuperação, o paciente deverá informar ao médico quaisquer tipos de reações adversas persistentes.

Desenvolvido por Fizzy Marketing Digital