Notícias

Quais cuidados você deve ter para uma cirurgia plástica segura

Quais cuidados você deve ter para uma cirurgia plástica segura

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

A palavra “cirurgia” causa um medinho na grande maioria das pessoas e, às vezes, só de tocar no assunto, aquele frio na barriga aparece. Isso acontece porque muitos têm algum trauma ou sensibilidade relacionado ao sangue, além das histórias que envolvem procedimentos malsucedidos, infecção, problemas com a anestesia etc.

Quando falamos de cirurgia plástica, a proporção fica maior ainda, já que não é algo que se precise necessariamente fazer, ou seja, em muitos casos, é totalmente opcional. Isso acaba fazendo com que aqueles pacientes adiem seu sonho em realizar algum procedimento desse tipo. Reconhecemos que, assim como qualquer outra, a cirurgia plástica tem seus riscos, mas eles são minimizados e até extintos se alguns cuidados específicos forem tomados.

A seguir, daremos algumas dicas para garantir que o procedimento seja um sucesso!

Cuide-se no pré-operatório

Apesar de ser um sonho e, com isso, virem alguns fatores como a ansiedade, a cirurgia plástica não é uma urgência, salvo algumas exceções. Portanto, é fundamental passar por um check-up e garantir que sua saúde está em ordem, incluindo uma avaliação minuciosa do coração, pulmões, fígado e até do sangue.

É imprescindível visitar o cardiologista antes do procedimento, já que ele é o responsável por realizar o risco cirúrgico, em que o médico examina se o paciente tem ou não condições físicas para suportar a cirurgia planejada e quais serão os cuidados especiais que ele deverá tomar. O risco cirúrgico ajuda a reduzir alguns contratempos durante a operação, como insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, arritmia e outros.

Também é importante verificar os problemas prévios de saúde que o indivíduo apresenta, pois, somado ao estresse cirúrgico, a vida dele pode correr algum risco.

Escolha uma clínica de cirurgia plástica confiável

É essencial conhecer o hospital minuciosamente antes de definir qualquer procedimento. Existem estabelecimentos dos mais diversos níveis de estrutura, tamanho, luxo e preço, mas o mais importante é que a clínica de cirurgia plástica escolhida, ou até mesmo o hospital se for o caso, seja totalmente compatível com o tipo de procedimento escolhido.

Vale ressaltar que não é recomendado se prender a valores, pois o barato pode sair muito caro. Procure uma boa clínica e profissionais que tenham no seu currículo boas referências.

Anestesia

A anestesia também é um dos fatores que causam muito medo. Seja ela geral, peridural, raqui ou até mesmo a anestesia local, o medo de dormir e não acordar é bem comum entre os pacientes. Mas o anestesista é uma peça fundamental na cirurgia, já que o cirurgião deve ficar atento aos detalhes da cirurgia e ele é que fica na incumbência de cuidar do paciente, monitorando suas funções vitais e cuidando para que tudo seja feito com segurança.

Como o anestesista vai aplicar diferentes drogas durante a cirurgia, ele vai conversar com o paciente e verificar se ele tem algum tipo de alergia ou intolerância a medicamentos, se faz uso de algum tipo de droga e se já passou por algum procedimento e ele lhe causou alguma reação adversa. Por isso você não deve omitir nenhuma informação.

O que são a trombose e a embolia

Muitos não sabem, mas isso se refere à formação de trombos ou coágulos dentro das veias, geralmente nas pernas, causando inchaço e dor nos membros inferiores. Entretanto, também pode acontecer de esses coágulos se soltarem e/ou se desenvolverem nas veias dos pulmões. Quando isso acontece, a situação é mais grave e pode levar a risco de morte.

Os médicos mais cuidadosos com a segurança e a saúde do paciente costumam usar protocolos para definir o risco de trombose e embolia, bem como protocolos para prevenir este risco.

Alguns fatores aumentam as chances do desenvolvimento de ambos, como:

  • obesidade;
  • história prévia de trombose e varizes de membros inferiores;
  • tabagismo (hábito de fumar);
  • idade superior a 40 anos;
  • uso de anticoncepcionais orais;
  • muitas cirurgias associadas;
  • tempo de cirurgia.

Assim, algumas medidas para prevenção podem ser tomadas, como o uso de meia elástica, uso de massageadores das pernas durante a cirurgia, movimentação e massagem precoce das pernas para estimular circulação, beber bastante líquidos e medicação com anticoagulantes.

Prevenção de infecções

A infecção é causada pela ação de micro-organismos (bactérias) e pode ser adquirida durante a cirurgia ou no período pós-operatório. Elas são mais comuns no corte da cirurgia, na urina e no pulmão.

Num pós-operatório normal, inflamação e incômodo podem acontecer sem maiores consequências. Mas quando os sintomas persistem e aumentam, principalmente com dor generalizada e febre, é muito importante ter assistência e orientação médica. Lembre-se que um paciente que está se recuperando de uma cirurgia tem o sistema de defesa imunológico comprometido e uma pequena reação pode virar uma grande infecção.

Assim, tenha muito cuidado com a escolha do médico e do local que fará a cirurgia. Isso determinará a presença de uma equipe preparada para tomar todos os cuidados necessários para um procedimento seguro e a escolha de um ambiente adequado para isso. Conheça a Inova, clínica de estética em Botafogo, que conta com uma gama de profissionais capacitados e que prezam pelo bem-estar dos seus pacientes. É só marcar sua consulta!

E lembre-se: os cuidados no período após a cirurgia e que são responsabilidade do paciente também devem ser seguidos para que a recuperação aconteça sem problemas!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Desenvolvido por Fizzy Marketing Digital