Notícias

Mulher durante procedimento de peeling | Tudo sobre o peeling

Tudo sobre o peeling

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

O inverno chegou e é nesse momento que muitas pessoas buscam fazer procedimentos estéticos que não são recomendados em períodos de muito calor e sol, em que a gente só quer curtir uma praia ou piscina. Um desses procedimentos é o peeling, com o nome vindo do verbo inglês “to peel”, que significa “desmarcar”, o que dá a entender o propósito estético.

Como o nome diz, o peeling consiste na descamação da pele, seguinte da renovação celular. O resultado é para amenizar manchas, linhas de expressão, rugas e até cicatrizes, além de estimular a produção de colágeno, que é responsável pela firmeza da pele.

Tipos de peeling

A escolha de qual peeling realizar varia diante da profundidade das marcas, o material utilizado e o resultado esperado pelo paciente. De acordo com a profundidade existem os seguintes:

Peeling superficial

Esse tipo de procedimento consiste na utilização de ácidos, como hialurônico ou glicólico de baixa concentração, e o uso também de aparelhos como o ultrassom estético ou ponteiras especiais com propriedades suaves de esfoliação, ou controle de potência e profundidade. Esse peeling retira a camada mais superficial da pele, como o nome diz, de forma bem discreta e às vezes sem nenhuma descamação visível e o resultado é a melhora do aspecto, elasticidade e hidratação da pele, auxiliando a amenização de rugas, diminuição de espinhas e clareamento de manchas.

Peeling médio

O tratamento é realizado com ácido também, mas em maior concentração e com aparelhos que lixam a pele ou aparelhos de laser ou radiofrequência. O peeling médio tem como objetivo destruir e esfoliar a epiderme para atenuar rugas e manchas mais intensas, podendo rejuvenescer a pele de um até cinco anos e tal resultado depende do preparo da pele.

Peeling profundo

Também com a utilização de ácidos ou aparelhos, a preparação da pele pré-procedimento e o procedimento são complexos, pois muitas vezes é necessário sedar o paciente, pois é feita uma ferida até a parte da derme. O risco de infecções, complicações e até a retirada do curativo, dependendo da técnica, requer alta experiência do profissional. Esse peeling pode causar um rejuvenescimento de cinco a quinze anos.

Rosto feminino antes e depois do peeling | Processos utilizado no peeling

Processos utilizado no peeling

O tipo de material ou ferramenta utilizada também é de acordo com o que o paciente espera e os métodos são:

    • Peeling químico: Realizado com o uso de ácido retinoico, salicílico ou fenol, retira camadas danificadas da pele para promover o crescimento de uma camada uniforme.
    • Peeling físico: Muito conhecido como peeling de cristal, é realizado com uma esfoliação com microcristais, sem nenhuma química, removendo pequenas rugas e manchas. Também pode ser realizado por dermoabrasão com lixas de alta rotatividade, sendo capaz de até remover cicatrizes.
    • Peeling vegetal: Chamado de gomagem, é um procedimento natural para descamar a pele. É um peeling superficial e sua performance é limitada.
    • Peeling a laser: Necessita de uma preparação de duas ou três semanas antes de iniciar as sessões do procedimento, pois é feita uma queimadura uniforme. Às vezes as manchas podem demorar um pouco a desaparecer, mas os resultados gerados são excelentes.

Possíveis complicações

Como o peeling degrada a pele para que suas células se renovem e reorganizem, podem surgir algumas complicações se não houver o cuidado necessário após realizá-lo. Podem ocorrer irritações, queimaduras e edemas quando o peeling é feito e o paciente não toma os devidos cuidados. No longo prazo, a cicatrização pode ser anormal, ocorrer alteração da pigmentar ou perda da barreira cutânea e lesões teciduais, gerando infecções bacterianas, em pequenas bolas ou por fungos.

Cuidados recomendados

Antes de realizar o procedimento, você deve consultar um dermatologista para o acompanhamento e preparação da pele diante do método escolhido, deve-se evitar a exposição em excesso ao sol e utilizar alguns cremes com ácidos mais suaves por 15 ou 30 dias antes para preparar a pele.

Os cuidados posteriores também são determinados pelo dermatologista de acordo com o tipo de peeling realizado, mas em todos os procedimentos a pele fica mais sensível, então é importante reforçar o cuidado com o sol e utilizar filtro solar, aplicando de duas em duas horas.

Onde realizar peeling

Como falamos anteriormente, o peeling deve ser realizado com preparação e a orientação de um dermatologista. Procedimentos superficiais como o peeling vegetal podem até ser realizados por um esteticista, mas os peelings médios ou profundos são procedimentos médicos e necessitam do devido acompanhamento. A Clínica Inova, clínica de estética no Rio de Janeiro, possui profissionais qualificados para lhe atender. Marque já uma visita conosco!

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Desenvolvido por Fizzy Marketing Digital